wolverine_5 X-Men Origens: Wolverine estreou mundialmente nesta sexta (1/5), e infelizmente é o que podemos chamar de filme “meia boca”. Em primeiro de abril (e não era mentira), uma versão “workprint” (incompleta basicamente em efeitos especiais) vazou na internet, a Twentieth Century-Fox detentora dos direitos de distribuição e uma das produtoras da película, rapidamente movimentou-se para evitar o download, principalmente por que ainda faltava um mês para o lançamento mundial. Acho que tanta labuta não foi apenas por questões legais, e sim para evitar a disseminação de comentários que difamassem totalmente a produção.

Ok, X-Men Origens: Wolverine não é um filme totalmente ruim, tem seus bons momentos, minguados na verdade, mas que garantem pelo menos sequências interessantes de ação. O maior problema está na concepção e quantidade wolverine_10 (desnecessária) dos personagens, nos motivos para os atos e suas consequentes situações. Logan (codinome) realmente é um sujeito atormentado pelo seu passado, mas os roteiristas erraram a mão ao remexer nas feridas, transformando Wolverine em um personagem digno para uma versão da novela Maria do Bairro, pense, haja sofrimento, é de lascar! O miolo da produção é de uma chatice ímpar!

Em minha opinião, isento de praticamente toda a culpa pelo desmazelo o diretor Gavin Hood, prefiro creditar os defeitos aos roteiristas David Benioff e Skip Woods e a própria Twentieth Century-Fox que não conseguiu dar à essa franquia o capricho dado a trilogia dos filmes dos X-Men. O pior é que já se fala em continuação da produção “meia boca”, espero que tenha pelo menos mais qualidade na próxima vez.

Qualidades, humm? Tem! Além das cenas de ação (já citadas), posso listar:

wolverine_origem_tpb* Hugh Jackman é o cara! Ele é a versão em carne e osso do mutante dos quadrinhos.
* Lynn Collins, que interpreta a namorada de Wolverine, é lindíssima.
* A fotografia a cargo de Donald McAlpine, tem belas composições, mesmo quando atrapalhada pelo excesso de crom