ultraje-1 Na ativa desde a década de 80, o Ultraje a Rigor é uma das bandas mais importantes do BRock – Rock Nacional -, atualmente divulga de forma independente suas canções na internet, essa é apenas uma das histórias que lhe apresentamos a seguir.

Afirmar que o Ultraje é uma banda divertida é “chover no molhado”, ok, o Ultraje é espirituoso, mas essa não é única qualidade do grupo liderado pelo vigoroso – já li gente no twitter perguntando qual é o formol que o cara usa – Roger Moreira. A irreverência é uma ferramenta utilizada com maestria pelo letrista e vocalista Roger para abordar de forma irônica os deslizes dos nossos políticos, problemas sociais, enfim, o comportamento humano.

Podemos destacar algumas composições:

* Ah, Seu Eu Fosse Homem: força e qualidade da mulher;

* Filha da Puta: desrespeito do poder público a nós, cidadãos;

Roger * Terceiro: O descontentamento pelo “tá tudo bem” do brasileiro e sua síndrome de cachorro vira-lata, como diria o escritor Nelson Rodrigues;

* Inútil: Soma de Filha da Puta + Terceiro + e os políticos.

* Eu Gosto é de Mulher: Hino heterossexual, sem nunca apelar para o preconceito. Afinal “Desculpe esse meu defeito, eu juro que não é bem preconceito. Eu tenho amigo homem, eu tenho amigo gay. Olha eu sei lá, eu sei que eu não sei, Eu gosto é de mulher Eu gosto é de mulher”;

* Sexo: O sexo não incomoda quando o assunto são os males como fome e a violência. Contrasenso!

* Pelado: Sem trocadilhos, se pendura no mesmo tema de sexo. Afinal: “Indecente é você ter que ficar despido de cultura. Dai não tem jeito quando a coisa fica dura. Sem roupa, sem saúde, sem casa, tudo é tão imoral. A barriga pelada é a vergonha nacional!”; e

* Assim como Ciúme, Rebelde sem Causa, A Festa, Independente Futebol Clube e Volta Comigo que dissecam o relacionamento amoroso.

ultraje-praia As canções acima, demonstram a importância do Ultraje para o cenário do pop e rock nacional. Curti-los não é apenas diversão, a reflexão está sempre presente nas composições de Roger Moreira. Outro ponto a favor do grupo é o destaque nas parcerias, como a ótima versão de “A Cegonha Me Deixou Em Madureira” de Jorge Ben e regravada com o próprio, assim como a participação no documentário Paralamas em CloseUp. Roger é figurinha fácil nos palcos e gravações dos mais diversos artistas, seja como anfitrião ou convidado.