hulk2_3

Quem já ouviu ou assistiu a sátira na qual Fluminense e Barcelona se enfrentam e qualquer acontecimento, como por exemplo, um pênalti para o Flu gera gol do barça (não viu? Clique aqui), tem a noção exata do que está acontecendo no duelo da s editoras de quadrinhos Marvel e DC pelo mercado cinematográfico. A Marvel simplesmente está apagando a DC do mapa, que só respira graças a produções como o Batman de Christopher NolanSuper-homem de Bryan Singer, este último por enquanto, não vale de muita referência.

Quando usamos a Marvel como exemplo, dá até desgosto falar da DC, pois estes cometeram uma série de erros, produções mal cuidadas, personagens mal explorados, equipes mal escolhidas (direção, atores, produção) e por aí vai. Alguém se lembra do filme bomba A Mulher Gato? Os caras planejam um filme da Liga da Justiça sem o Batman e o Super-Homem, dá para acreditar?

ironman_2Enfim, a Marvel foi cooptando sucesso e grana desde o filme Blade (1998) com Wesley  Snipes, apagando todas as falhas cometidas anteriormente com produções péssimas. Blade ajudou a instaurar um hype em cima da editora, que acertadamente produziu em sequência os ótimos X-Men (2000), Blade 2 (2002), Homen-Aranha (2002) e X-Men 2 (2003). Aliás o excelente X-Men 2 foi quem ajudou a segurar a bola em função de produções fracas ou questionáveis pela crítica e público como o interessante Demolidor (2003), o pé no freio Hulk (2003), o mal produzido Justiceiro (2004), o ainda bem que tem a Jessica Biel Blade Trinity (2004), o mais terrível de todos os tempos Elektra (2005) e o divertido Quarteto Fantástico (2005). O ótimo Homem-Aranha 2 (2004) foi quem segurou as rédeas do público e manteve a chama acesa depois de alguns erros como os citados acima. Os divertidíssimos X-men 3 (2006) e Homem Aranha 3 (2007), o já que estou aqui por que não me divertir Motoqueiro Fantasma (2007) e o cheio de elementos que garantem a diversão Quarteto Fantástico 2 (2007), encerraram um ciclo de parceria entre a Marvel e os grandes estúdios que produziram os lucrativos da editora.

xmen3_2 A partir do sensacional Homem de Ferro (2008), a Marvel se apresenta ao mercado como produtora de seus filmes, buscando a consolidação faz 2×0 na DC com um golaço. O Incrível Hulk (2008) é tão bom quanto o filme do homem de armadura.

O diretor Louis Leterrier (Cão de Briga e Carga explosiva 1 e 2) conseguiu dosar a introspecção da personagem e a ação muito bem. A origem da criatura é explicada durante a abertura