Hoje é quinta feira e bem vindo a mais uma edição do Conexão Nacional. Nessa edição, divulgaremos quatro bandas da cena paulistana, passando pelo Blues Rock, Rock Psicodélico, Rock dos anos 60/70 e Indie Rock.

A primeira banda indicada do Conexão é o Ted Marengos. A grupo é integrado pelos irmãos Júlio (guitarra), Luiz (baixo) e Thomas Pimentel (bateria) e pelo amigo Piti Knoepfelmacher (guitarra). Formada em 2011, a banda lançou um Ep apenas com canções em Inglês, idioma cantado pela banda em todas as suas músicas, chamado Come And Date Us. Após passar por uma turnê em diversos bares da capital e no interior do estado, a banda resolveu realizar uma turnê independente pela Florida , Estados Unidos. Seu som teve uma grande recepção em cidades como Miami, Boca Raton e West Palm Beach. Seu cd de estréia chamado FirstPrints foi lançado em 2014 e conta com 12 faixas. Com uma mistura de Rock cru com influências de Blues e Folk, a banda já chama a atenção não só em São Paulo, cidade de origem, como também na cena underground brasileira. Mais informações em tedmarengos.com.br.

Ted Marengos – Back Home Someday:

Ted Marengos – This Girl:

A segunda banda de hoje são os rapazes do Moondogs. Segue uma sonoridade que remete a um Rock Clássico com pegadas de Blues Rock, vocais e riffs vindos dos anos 70, com influências baseadas em Beatles também, o quarteto paulista teve seu álbum de estréia intitulado Black and White Woman gravado e mixado pelo famoso produtor americano Roy Cicala, que produziu discos de artistas como John Lennon, Aerosmith, Bruce Springsteen, AC/DC, David Bowie e muitos outros. No entanto, com a morte de Cicala, antes de seu lançamento, a produção assinada ficou com Gustavo Riviera, da banda Forgotten Boys, no seu primeiro trabalho como produtor. A banda é composta por Johnny Franco que aliás, é filho ator, cantor e humorista Moacyr Franco, Gabriel Gariani, Victor Prado e Gabriel Borsatto. A banda chegou a abrir o show do cantor Jake Bugg em São Paulo, no ano passado, tendo participado do festival de bandas da Rede Globo, o SuperStar, na edição de 2015. Mais informações em themoondogs.com.br.

The Moondogs – Black and White Woman:

The Moondogs – Rock’n Rollin:

Seguindo a trilha Paulista de hoje, vamos para os rapazes do Serapicos. A banda é formada pelos irmãos Gabriel e Pedro Serapicos, Matheus Souza (bateria), Allan André (contrabaixo), Ana Guariglia (piano) e Caio Nazaro (guitarra), o grupo define seu som como “Rock cosmopolita, canções pseudo românticas e dançarinas visíveis”, de acordo com o que eles escreveram em seu site. Suas variâncias vão do Jazz Rock ao Rock Psicodélico com pitadas de Blues, baladas bregas, carnavalescas, samba boêmio, Bossa Nova estrangeira a Punk Rock Californiano, sem falar que quando você escuta as primeiras faixas, Serapicos lembra Rogério Skylab com seu Jazz viajante com o Indie Rock do grupo Teatro Mágico. Serapicos é vida, é energia, é amor, e, além de tudo, é Rock nacional com todos esses elementos viajantes. Seu cd de estréia foi lançado em 2013 e se chama 17 Canções em Português para ouvir antes de morrer. Para maiores informações é só clicar em serapicos.mus.br.

Serapicos – Bucospan:

Serapicos – O oposto de viver é esperar:

Para encerrar a edição de hoje, vamos com uma banda nem tão alternativa assim, mas com um grande público cativo. A banda Gram voltou no ano passado, após o encerramento de suas atividades em 2007, o que causou um grande desapontamento por parte de seus fãs. A banda paulista foi fundada em 2002. Em 2004, a banda lança seu álbum de estréia com o mesmo nome da banda. A música Você pode ir na janela chegou a ser tocada em várias rádios rock, tendo, inclusive, ficado famosa por causa desse clipe, em que é lembrado pelo gatinho que após casar-se tira seis de suas sete vidas para se tornar um reles mortal e pela melodia bem melancólica. Ainda em 2004, a banda consegue grande notoriedade ao tocar em festivais como o Abril pro Rock, em Recife, o MADA, em Natal e o Festival de verão, em Salvador. Em 2005, o grupo lança o MTV Apresenta Gram, participando de um programa acústico na MTV Brasil daquele ano, em que chegaram a participar outras três bandas que também estavam no auge nessa época: Moptop, Forgotten Boys e Cachorro Grande. Em 2006, lançam o disco Seu minuto, meu segundo, que seria o último álbum do grupo antes do rompimento, em setembro de 2007. Sete anos depois após a separação, o grupo volta às atividades laçando seu mais novo álbum batizado de Outro seu. A atual formação conta com Ferraz (vocal, guitarra e violão), Marco Loschiavo (guitarra), Marcelo Pagotto (baixo) e Fernando Falvo (bateria). Informações no facebook: facebook.com/GramOficial.

Gram – Você pode ir na janela:

Gram – Sem saída:

Post de Cristiano Porfirio

Cristiano Porfirio Já publicou 1302 posts nesse site.