A noite fria do dia 06/08 foi aquecida com muita música. As atrações Ellen Oléria, Surf Sessions, Pedra Letícia e Jah Live do projeto “In Tendaque aconteceu no Centro Comunitário da UNB divertiu quem buscava uma boa alternativa para encerrar uma semana de trabalho e iniciar um final de semana de diversão.

Nem o atraso aproximado de duas horas desanimou a plateia, os únicos inconvenientes causados pelo retardamento foram a redução do repertório dos artistas e o desnecessário ânimo exaltado dos músicos do Jah Live, exigindo que o show da Pedra Letícia fosse abreviado para que eles também pudessem se apresentar. O Jah Live não estava errado no referido pleito, realmente tinham que garantir sua apresentação, apenas precisavam perceber que existe uma coisa chamada profissionalismo e poderiam ter resolvido a situação junto com os produtores do evento e da banda Pedra Letícia, sem a necessidade de retirar o vocalista Fabiano Cambota do palco durante o show. #ficaadica

Em tempo: Antes dessa confusão, uma das pessoas envolvidas na produção do Surf Sessions foi ao camarim da Pedra Letícia avisar que o Surf iria tocar menos canções – detalhe, a banda já estava fazendo seu show – e para que o Pedra pudesse tocar mais cedo. Presenciei a gentil negação, inclusive do vocalista Fabiano Cambota, que foi enfático ao dizer: – Eu sei quanto é chato cortar músicas durante um show, deixa a rapaziada tocar, além do que, a galera está curtindo.

ELLEN OLÉRIA

A primeira apresentação da noite ficou a cargo da cantora Ellen Oléria, dona de um talento e simpatia que exala pelos poros, invade a música e se incorpora em conjunto com o vozeirão delicioso. A salada musical que permite Ellen viajar pelo rock, samba, jazz e hip hop com muito vigor é facilitada pela banda composta por Rodrigo Bezerra (guitarra), Paula Zimbres (baixo), Célio Maciel (bateria) e Felipe Viegas (teclado).

O setlist baseado em ‘Peça’, CD de estreia da cantora, além das ótimas canções autorais como “Senzala” e “Forró de Tamanco”, conta por exemplo com versões de “Umbabarauma” (Jorge Ben Jor) e “Lado B Lado A” (O Rappa). Em resumo, uma inesquecível apresentação que foi elogiada ao extremo por todos, inclusive pelos componentes da banda Pedra Letícia. Mas com Ellen, não poderia ser diferente, não é mesmo?

OBS: Logo abaixo, galeria de fotos do show da Ellen Oléria.

SURF SESSIONS

A segunda atração que tem em sua escalação os músicos Felipe Bittencourt, Renato Azambuja, Rafael Monte Rosa, Felipe ‘Maguin’ e Júnior Fernandes, fez um show super competente, dançante e agradável, atestando que os meninos estão no caminho correto. Atualmente, a banda divulga o CD ‘Corre Pro Mar’.

Infelizmente eu não consegui assistir ao show completo em função de alguns detalhes, mas prometo pagar essa dívida em outras apresentações e ajudar a documentar, inclusive fotograficamente. #sorry

PEDRA LETÍCIA

Lembro até hoje quando eu ouvi falar da primeira vez em Pedra Letícia, não achei nada interessante, principalmente pelo nome, parecia-me ser mais uma dessas bandas querendo ser cult como M.C.A. e T.M., cultuadas principalmente por mulheres. E eu não precisava de mais uma atração para evitar em festivais e festas. Mas felizmente eu estava MUITO errado e descobri a tempo que essa “Pedra” é de uma classe preciosa.

A banda está prestes a lançar o DVD ‘Ao Vivo e Sem Retoques‘ gravado em Curitiba. Mas se você pensa que Fabiano Cambota (voz e violão), Thiago Sestini (Percussão), Kuky Sanchez (Baixo), Ton Jr. (Guitarra) e Zé Junqueira (Bateria) estão parados esperando essa novidade, engana-se, os shows não param e o áudio dessa gravação oficial pode ser baixado gratuitamente no site da rapaziada. É interessante destacar que o acompanhamento em uníssono pelo público de Brasília – também no resto do Brasil como fui informado –, leva a crer que muita gente anda fazendo o download e acompanhando o trabalho da Pedra. Merecido!

A Pedra Letícia sobe ao palco executando ‘Eu to na seca e não há ninguem que me queira. Cê me prometa que dessa noite não vai passar’, seguido por “Creuza”, “Como Nossos Pais, Nos Aguentam” que apresenta versos como : ‘Nós somos músicos, não temos nada. Ralamos as mãos e os dedos até de madrugada. Nós somos músicos, que grande bosta. Impressionante é ver comé que ocês ainda gosta’.

Vem a lembrança ao mestre Magal com “Meu Sangue Ferve Por Você”. Satirizam a música sertaneja em “Caminhoneta Zera”, ‘Só quero espaço pra tocar meu violão, sem ter que formar dupla com o meu irmão’ e o show vai seguindo com todos os hits como “Teorema de Carlão” que ensina: ‘Pega uma baranga, diga que a ama…Quando a beija uma vez mais, no seu céu você guardou seu lugar‘, “Como Que Ocê Pôde Abandoná Eu” mostrando como o corno deve se humilhar: ‘Como que ocê pôde abandoná eu? Se nóis foi sempre “filiz”. Esse moço nunca te mereceu e eu sou o que ocê sempre quis‘ e “Eu Não Toco Raul”, uma brincadeira que tira onda com o famoso bordão ‘Toca Raul’ ouvido em todas as plateias Brasil afora.

Existem também as outras referências como: “Sandra Rosa” (Magal), “Em Plena Lua de Mel” (Reginaldo Rossi), “Abedecedário” (Xuxa) em que o X da pseudo cantora, atriz e apresentadora vira X de x*x*t@, “O Carimbador Maluco – Plunct Plact Zum” (Raul Seixas), “Baba Baby” (Kelly Key) e “História de uma Gata” (Chico Buarque).

Antes do fim e durante aquela confusão que eu citei acima, para que a banda não parasse de tocar, Cambota apresenta Ton Jr. como um dos fundadores do grupo ‘Bitkids‘, projeto cujo repertório era composto apenas de versões nacionais de sucessos dos Beatles. O guitarrista não decepciona e executa clássicos do quarteto de Liverpool como “Twist and Shout” e “Come Together”.

Com uma boa presença de palco, principalmente por parte do vocalista Fabiano Cambota, que aborda e entrete o público de forma natural e simpática, assim como as boas composições nas letras irreverentes que não caem apenas na armadilha de apenas fazer graça, – existe um contexto de crítica –, a Pedra Letícia mostra-se uma grande surpresa no pop rock pedante, diluído e/ou colorido que domina a cena nacional. Foi a primeira vez que eu vi um show do grupo e gostei demais! Recomendo!

Nos próximos dias publicarei uma entrevista com o vocalista (Cambota) e o percussionista (Sestini), espero que goste.

OBS: Logo abaixo, galeria de fotos do show da Pedra Letícia, incluindo foto do setlist que era para ser completo.

JAH LIVE

O Jah? Sim, ele Live! Não fiquei para ver o show. Além de tarde estava frio pra caramba! #foimal

Considerações finais:

Apesar do atraso, o formato do evento imaginado pela HR Produções está no caminho certo, aguardo novidades para os próximos “In Tenda” e desejo sucesso aos produtores Hugo de Lucca e Lélio Saunders.

Agradeço a Pedra Letícia pelo acesso ao palco, camarim e claro, ao bom papo! Não posso me furtar de agradecer a simpatia de Ellen Oléria e a dos meninos do Surf Sessions.

Em tempo²: Pedra, Ellen e Surf, obrigado pelos CD’s.

Galeria de fotos Ellen Oléria.

Crédito das fotos: Cristiano Porfírio

Galeria de fotos Pedra Letícia.

OBS: A galeria são 43 fotos, divididas em 3 páginas.

Crédito das fotos: Cristiano Porfírio

Post de Cristiano Porfirio

Cristiano Porfirio Já publicou 1302 posts nesse site.