145643.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

O que a indústria da carne é capaz de fazer para lucrar? Okja, nos leva a refletir sobre isso e muito mais. O filme que estreou no último dia 28, é de origem sul coreana e norte-americana, produzida pela Netflix em parceria com a Plan B, produtora de Brad Pitt. Dirigida por Boong Joon-ho, roteiro assinado pelo diretor e também por Jon Ronson. Compõem o elenco, Tilda Swinton, Jake Gyllenhaal, Paul Dano, Steven Yeun, Giancarlo Esposito, Ahn Seo-hyun e Lily Collins. 

Mirando é uma grande empresa do ramo alimentício da carne. Onde manipulam geneticamente animais, afim de obterem uma carne mais macia e suculenta para seus clientes, onde desenvolveram um super porco. A Presidente da empresa, Lucy Mirando (Swinton), em uma grande jogada de marketing resolve lançar uma espécie de competição. E enviará 26 super porcos para 26 países para serem criados por pessoas aleatórias, e em 10 anos ela os recolherá. E determinará qual é o vencedor.

PicsArt_06-30-05.20.18

Passam-se 10 anos, Mikha e seu avô, são sul coreanos e criam okja. A menina convive com a super porca desde os 4 anos de idade. Elas tem uma relação de amor e carinho. Seu avô sempre soube de tudo, a equipe de Mirando, busca okja e a leva embora. Enfim, ele conta toda a verdade para Mikha. Porém, não será algo que a menina aceitará.

Mikha e okja.

Mikha e okja.

O filme é uma grande fábula, sobre persistência e a amizade, de uma menina e a sua criatura. Mas, principalmente é uma grande crítica às indútrias e comércio de carne, e produtos derivados de animais do mundo todo. A forma com que é “simples” separar os que são domésticos e os que são comestíveis. Os que merecem morrer para nos alimentar, e aqueles que podem ser criados como filhos. Boong Joon-ho questiona ainda a capacidade desses animais de sentir, agir e reagir. Intergir com os seres humanos, já foi provado que vacas tem inteligência emocional, porcos são mais inteligentes do que os cães e galinhas fazem planos para o futuro. A natureza é incrível.

okja-creature-littlegirl-woods

Esse assunto apesar de pesado, é abordado de forma bem leve no filme, algumas cenas em matadouros nos chamam sim à essa realidade, mas não choca. Porque em contraste tempos a amizade de Mikha e okja, correndo em cenas super divertidas mostrando o quanto a interação das duas é bonita. E ainda é possível emocionar-se com momentos tensos, de apuros em que as duas passam juntamente com o grupo de ativistas que a ajudam.

Okja nos leva a refletir sobre o que está acontecendo por traz dessa indústria. Claramente, a intenção do filme não é dizer, “Parem de comer carne.”. Mas sim, que devemos ficar atentos às condições em que esses animais estão sendo colocados, expostos.

Beijo enorme!

Post de Aysla Oliveira

Aysla Oliveira Já publicou 11 posts nesse site.